#UGPA3 Olha Bofa, BofA vê 2022 com desafios para setor de óleo e gás... - GuiaInvest

Ibovespa

Desconectado
Crie sua conta
ou
faça o login
para criar sua lista de ações
TOP
Tio Patinhas
  • 14 de janeiro às 16:29
#UGPA3

Olha Bofa,

BofA vê 2022 com desafios para setor de óleo e gás e corta preços-alvo de empresas
O banco cortou a recomendação de Ultrapar de compra para neutro e o preço-alvo de R$ 23,15 para R$ 15,50
Por Felipe Laurence, Valor — São Paulo

14/01/2022 16h20 Atualizado em 54 minutos


Em uma grande revisão do setor de petróleo e gás da América Latina, o Bank of America (BofA) acredita que o ano de 2022 será desafiador. Se por um lado os preços do petróleo no mercado, com cotação estimada de US$ 85 o barril, vão apoiar as receitas, de outro, o ganho pode ser mitigado pela crise econômica e pela instabilidade política.

O banco cortou a recomendação de Ultrapar de compra para neutro e o preço-alvo de R$ 23,15 para R$ 15,50, potencial de alta de 15,8% sobre o fechamento de ontem. Cortou também os preços-alvo de Petrobras e Braskem de R$ 43,50 para R$ 40,50, e de R$ 84 para R$ 80, respectivamente, potenciais de alta de 33,5% e 53,7%, reiterando compra.

Sobre Ultrapar, o analista Frank McGann escreve que a empresa pode ter lucro pressionado nos próximos um a dois anos, após o movimento de desinvestimento de ativos, e enquanto a reestruturação da rede de postos Ipiranga acontece. “Continuamos a ver bom potencial no negócio principal de distribuição.”

No caso de Petrobras, o BofA acredita que a proximidade com as eleições presidenciais vai reduzir o ritmo de desinvestimento de ativos e também pode trazer instabilidade caso a política de preços seja questionada pelos candidatos. O banco vê que avanços na venda de refinarias pode ser uma surpresa positiva.

Após expressiva alta nas margens petroquímicas em 2021, apoiada na forte demanda e redução de oferta, McGann acredita que o mercado será mais equilibrado neste ano, o que afeta Braskem. No entanto, os níveis deste ano ainda devem ficar acima das médias históricas.